Caută
  • Dan Izvernariu

Mil histórias da vida. Pensador

Tudo na vida está evoluindo progressivamente. Mesmo que sejam parecidos, as coisas mudam de significado, ideologia, aplicação... porque o homem em si mesmo não muda, mas é claro que se adapta. A adaptação, regularmente, não vem porque a queremos especialmente, mas é claro que a saída do conforto vem da evolução da história independente de nossa vontade.

Então? Podemos decidir na vida o que queremos, esse livre arbítrio realmente existe?

Eu acho que não! Acho que na vida fazemos parte do que queremos e do "como vem", nos adaptando. Mesmo se não mudarmos essencialmente. Acredito também que essa "adaptação" é uma forma de autoeducação, quando o antigo não é mais reconhecido como verdadeiro e o novo exige atualização. Em minha vida, muitas coisas foram sonhadas, filosofadas, mas poucas delas realizadas na materialização. parte da culpa que eu tinha, parte, não sabia o que e como fazer para resolver ou conseguir. Um fato interessante aconteceu muitas vezes em minha vida.

Tudo o que rejeitei, neguei ou contradisse sempre aconteceu. Eu não queria ir para a Espanha. mas a vida me empurrou aqui independentemente da minha própria vontade, por exemplo. Começo a acreditar que esse fenômeno aconteceu porque neguei o que temia por falta de Conhecimento. Era o mesmo com a vida íntima. Sempre neguei involuntariamente (não sei por quê!) O arquétipo de minha mãe, neguei as teorias de Freud a ele relacionadas.

No final, cheguei à idade de maturidade 50+ anos, ao perceber que a vida trouxe à minha frente esse arquétipo que hoje vivo com prazer e sem problemas no relacionamento atual. Acho que depois que conheci as mulheres ibéricas, minha mente mudou tudo que deixei para trás na Romênia, há 20 anos.

Acho que sempre fui fascinado pela minha vida por uma mulher madura, sexy, culta e educada.

Não sei se minha mãe era sexy na juventude, mas sei que ela tinha os outros atributos, bem definidos.

371 afișare